Moção de apoio ao samba-enredo da Imperatriz Leopoldinense

 

 

 

 

 

Ao Grêmio Recreativo Escola de Samba Imperatriz Leopoldinense

A Associação Brasileira de Agroecologia (ABA) e a Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) manifestam seu apoio ao Grêmio Recreativo Escola e Samba Imperatriz Leopoldinense pela homenagem prestada aos povos indígenas do Xingu por meio do samba-enredo do Carnaval 2017 “Xingu, o Clamor que vem da Floresta”.

Com poesia, os compositores da Imperatriz transmitem ao público a relação desses povos com a terra e as águas, consideradas dádivas de suas divindades, berço de seus filhos e descanso sagrado de seus antepassados.

Nessa lógica de total submissão à natureza que honram e defendem, e com a qual têm de interagir para manter viva sua identidade e seus valores, esses brasileiros vão além da simples preservação ambiental. É o cuidado, a reverência, a proteção com a mãe terra, alvo da cobiça daqueles que, como não a amam, dela não cuidam. Não é por acaso que, historicamente, são ameaçados, emboscados, perseguidos e mortos. E têm suas nações inteiramente aniquiladas pela ganância, pela violência ou simplesmente pelo descaso das autoridades. Seja no Xingu ou em qualquer outra parte do mundo.

A ABA e a ANA apoiam a Imperatriz que, com a sensibilidade de seus poetas, dá uma lição de coragem e cidadania em tempos tão difíceis no Brasil. Tempos em que avançam rapidamente políticas e projetos que colocam em risco a sobrevivência não só dessas etnias, mas também de rios e territórios que, graças a elas, o paraíso continua fazendo ali o seu lugar.

Que o canto bravo e forte do Xingu, ecoado na Sapucaí pela Imperatriz, transforme-se num hino de paz e amor para todos os brasileiros e brasileiras.

Janeiro de 2017

  0 COMENTÁRIOS
Página Inicial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tópicos recentes
Sobre a ABA-Agroecologia
Parceiros