SEGUNDA CONVOCATÓRIA: Congressos Brasileiro e Latino-Americano de Agroecologia 2017


VI CONGRESSO LATINO AMERICANO DE AGROECOLOGIA

X CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA

V SEMINÁRIO DE AGROECOLOGIA DO DISTRITO FEDERAL E ENTORNO 12 a 15 de setembro de 2017

Centro de Convenções Ulysses Guimarães, Brasília, Brasil

Agroecologia na Transformação dos Sistemas Agroalimentares na América Latina: Memórias, Saberes e Caminhos para o Bem Viver”

2ª CONVOCATÓRIA

I. Introdução

Com o tema central dos VI Congresso Latino Americano de Agroecologia, X Congresso Brasileiro de Agroecologia e V Seminário de Agroecologia do Distrito Federal e Entorno, espera-se que os participantes possam olhar para o passado e refletir sobre a importância da memória biocultural latino-americana, sua riqueza e sua contribuição histórica e relevante para o desenvolvimento de sistemas agroalimentares sustentáveis e para a elaboração dos princípios da agroecologia. Que esta reflexão traga os elementos que contribuam para a compreensão do presente e para o desenho dos caminhos a trilhar para a construção do Bem Viver nos países na América Latina.

II. Por que realizar os Congressos Latino Americano de Agroecologia e Brasileiro de Agroecologia em Brasília?

Brasília está localizada no Centro Oeste, região brasileira de maior “encontro” de biomas brasileiros e seus ecótonos, sendo de fundamental importância para o sistema hidrológico da América do Sul. A região contém vasto patrimônio natural e cultural, é rica nos saberes e fazeres dos diversos povos e comunidades tradicionais que ali habitam. O Cerrado, que ocupa quase toda a região, é considerado um hotspot mundial de biodiversidade, isto é, um bioma com grande diversidade de espécies de plantas endêmicas e elevado grau de degradação dos seus habitats naturais. Este grau de degradação está relacionado principalmente ao modelo de agricultura que é praticado na região, que tem sua base tecnológica construída a partir da Revolução Verde e que hoje é reconhecido no Brasil com o nome de Agronegócio. Além da grande sociobiodiversidade, o Bioma Cerrado é o berço das águas brasileiras. Nesta região, nascem os principais rios que abastecem as principais bacias hidrográficas do Brasil. Devido à importância da região para o meio ambiente e a sociedade brasileira, desde 2014 a equipe da Articulação Brasília Agroecológica, composta entre outros por membros da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA-Agroecologia), construiu a proposta para que a cidade de Brasília sediasse os importantes eventos ligados à Agroecologia em 2017. A proposta foi apresentada em outubro de 2015 durante os Congressos Brasileiro de Agroecologia e o IV Congresso LatinoAmericano de Agroecologia em La Plata, Argentina. Desde então, foi constituída uma comissão local com a participação de vários parceiros que está realizando várias atividades preparatórias para que os eventos possam ser construídos de forma mais coletiva possível.

III. Objetivos geral e específicos dos Congressos Latino Americano de Agroecologia e Brasileiro de Agroecologia e do Seminário de Agroecologia do Distrito Federal e Entorno

Geral:

Apontar e reafirmar a agroecologia como portadora dos princípios que tornam possível o desenvolvimento de sistemas agroalimentares sustentáveis, a partir da revitalização da memória biocultural e da valorização e da interação dos saberes ancestrais, populares e científicos, que apontem os caminhos para a construção do Bem Viver entre os povos e os países da América Latina.

Específicos

a) Reafirmar a Agroecologia enquanto ciência, movimento e prática.

b) Fortalecer e reafirmar a relação da Agroecologia com a promoção da saúde, da garantia de vida, da defesa dos bens comuns e da transformação social; relação que necessita do reconhecimento e promoção a partir dos sistemas agroalimentares diversos, da justiça social e da integração de sujeitos e atores do campo e da cidade.

c) Revitalizar, valorizar e compartilhar as memórias, saberes ancestrais, experiências e práticas agroecológicas na América Latina, contemplando todas as dimensões, inclusive a espiritual, simbólica e imaterial.

d) Promover a socialização dos conhecimentos científicos em Agroecologia e sua integração como os conhecimentos populares e tradicionais por meio de espaços de diálogo e intercâmbio de saberes, que promovam a indissociabilidade entre ensino-pesquisa-extensão e a ampliação da base científica do conhecimento agroecológico.

e) Valorizar, visibilizar e fortalecer as experiências de soberania e segurança alimentar e nutricional potencializadas a partir da Agroecologia na produção, no processamento, comercialização e no consumo de alimentos saudáveis no campo e na cidade.

f) Construir diretrizes para a elaboração e gerenciamento de políticas públicas e outras estratégias que reconheçam, visibilizem e empoderem as mulheres, os jovens, os povos e as comunidades tradicionais e campesinas, para estimular a transformação dos sistemas agroalimentares na América Latina.

g) Reconhecer, valorizar e fortalecer a contribuição das experiências das mulheres e da luta feminista para a construção da Agroecologia.

h) Denunciar as violências que acometem os povos e comunidades tradicionais, camponesas, da agricultura familiar; ademais de elaborar e compartilhar estratégias de resistência para promover a resiliência dos movimentos sociais e organizações relacionados a os povos e comunidades na luta pela terra e por sistemas agroalimentares de base agroecológica.

i) Contribuir para o fortalecimento da organização da juventude na luta por condições para sua permanência no campo e a fortalecimento da Agroecologia.

k) Criar ambientes de troca de conhecimentos e experiências para fortalecer redes e núcleos de Agroecologia, construindo agendas de atuação coletiva.

V. Temas geradores

Os temas geradores utilizados como base para subsidiar o debate e a reflexão durante os eventos de Agroecologia e para a organização da submissão dos trabalhos são:

1. Políticas Públicas e Conjuntura

2. Mulheres e Agroecologia

3. Juventudes e Agroecologia

4. Educação em Agroecologia

5. Construção do Conhecimento Agroecológico

6. Campesinato e Soberania Alimentar

7. Conservação e Manejo da Sociobiodiversidade e Direitos dos Agricultores e Povos e Comunidades Tradicionais

8. Agroecologia e Resiliência Sócioecologica às Mudanças Climáticas e outros estresses

9. Manejo de Agroecossistemas e Agricultura Orgânica

10. Agrotóxicos e Organismos Geneticamente Modificados

11. Agroecologia e Agriculturas Urbana e Periurbana

12. Estratégias Econômicas em Diálogo com a Agroecologia

13. Memórias e História da Agroecologia

VI. Atividades

Várias atividades estão sendo realizadas como preparativas ou para ocorrer durante o congresso, como seguem:

a. Atividades preparatórias:

– Agitação e propaganda em conexão com a cidade de Brasília

– Conexão com outros eventos relacionados ao Cerrado que acontecerão concomitantemente, como o movimento ambiental

– Rotas/ teias para integrar o evento à capital mediante de um corredor agroecológico que conecte os locais do evento e o Parque da Cidade Sarah Kubitschek, onde será a hospedagem dos agricultores e da Rede dos Grupos de Agroecologia (REGA)

– Oficinas autogestionadas para preparação de material a serem utilizados durante o congresso

b. Atividade pré-congressos

– Curso Internacional de Agroecologia (10 – 11 de setembro 2017), organizado pela SOCLA

c. Atividades durante os congressos:

– Conferencias magistrais

– Apresentação oral de trabalhos nas temáticas dos congressos

– Mesas redondas nas temáticas dos congressos

– Apresentação de pôsteres científicos

– IX Encontro Nacional dos Grupos de Agroecologia (ENGA), organizado pela Rede dos Grupos de Agroecologia (REGA)

– Feira Agroecológica e da Sociobiodiversidade

d. Outros espaços de interação:

– Ciranda: Espaço para as crianças com temas ligados ao congresso

– Instalações artísticas pedagógicas para apresentação das caravanas

– Espaços para interação continua, denúncia, resistência e proposições

– Rádio permanente com entrevistas e cobertura do congresso

– Grupo da sincronia para informar e convidar para os momentos do congresso

– Registro do evento em formatos diversos

– Caravanas em direção aos eventos

– Transversalidade de atividades culturais em toda a programação

VII. Datas Importantes


Inscrições, outras informações e atualizações consulte a página do evento:

www.agroecolatina2017.com

SEGUNDA CONVOCATÓRIA: Congressos Brasileiro e Latino-Americano de Agroecologia 2017

Blog Página Inicial
Tópicos recentes
Sobre a ABA-Agroecologia
Parceiros