Brasília Agroecológica 2017: tema do evento valoriza resgate de experiências na América Latina

Foto: Mariane Vidal

publicado entre as notícias da Embrapa em 05/07/16 |   Agroecologia e produção orgânica

A comissão organizadora do evento Brasília Agroecológica 2017 definiu o tema que vai representar os quatro congressos simultâneos agendados para setembro do próximo ano na capital federal: “Agroecologia na transformação dos sistemas agroalimentares na América Latina: memórias, saberes e caminhos para o Bem Viver”.

O tema busca contemplar a programação unificada dos seguintes congressos e seminários: VI Congresso Latino-americano de Agroecologia, X Congresso Brasileiro de Agroecologia, IX Encontro Nacional dos Estudantes de Agroecologia e V Seminário de Agroecologia do DF e Entorno.

“A agroecologia está aterrada nas experiências milenares praticadas por povos tradicionais no Brasil e na América Latina”, conceitua a pesquisadora Mariane Vidal, presidente da comissão organizadora do evento, ao sinalizar que a América Latina foi o berço e, atualmente, é uma referência para os países do Hemisfério Norte em experiências de agroecologia.

No tema do Brasília Agroecológica 2017, o conceito de sistemas agroalimentares envolve a produção, o abastecimento e o consumo, ou seja, envolve não somente agricultores, mas também consumidores, em uma lógica de relação campo-cidade. “A produção de alimentos não é um assunto somente para produtores. Se você come, isso também te diz respeito”, pondera a pesquisadora.

Mas de que maneira a agroecologia pode transformar os sistemas agroalimentares? O tema sugere a transformação por meio de memórias, saberes e caminhos para o bem viver. O eixo das memórias evidencia a necessidade de resgatar as experiências latino-americanas, enquanto os saberes buscam reconhecer a importância de tais experiências para a consolidação do conhecimento adquirido ao longo do tempo nessa área.

Por último, o caminho descortina um olhar para o futuro a partir do estado atual, com a finalidade de afirmar uma proposta de construção e de bem viver para toda a América Latina. “O bem viver refere-se à perspectiva de valorização do local como base para o desenvolvimento. É, ao mesmo tempo, resgatar e potencializar as experiências, as práticas e os saberes para manter e preservar a herança de tradições e culturas”, explica Mariane.

Concurso para identidade visual

A partir da definição do tema do evento, a comissão organizadora disponibilizou o edital de um concurso cultural para criação da identidade visual do Brasília Agroecológica 2017. A expectativa é que os participantes transportem para uma imagem todo o significado do tema para o evento.

Para Mariane, a expectativa é que a marca do evento fale por si, mas que, ao mesmo tempo, transmita a riqueza das experiências com agroecologia. “Quando pensamos a identidade visual, buscamos conexão… o Brasil, que é o país-sede, como uma peça de destaque na conexão com as outras nações da América Latina”, ilustra a pesquisadora ao destacar que a identidade visual deve representar esse momento da história dos eventos e, especialmente, ser um retrato do tema escolhido.

Sobre o evento

O Brasília Agroecológica está agendado para o período de 11 a 14 de setembro de 2017, no centro de convenções Ulysses Guimarães, e sua abertura coincide com o Dia do Cerrado, segundo maior ecossistema brasileiro. A expectativa é que o evento reúna, por dia, cerca de cinco mil pessoas vindas de todas as regiões do Brasil e de outros países da América Latina.

Na programação única, que será compartilhada pelos congressos, além de apresentações técnico-científicas, haverá espaços participativos e transdisciplinares de reflexão e construção como relato de produtores, intercâmbio de experiências, feiras e atividades culturais. O objetivo é contribuir para as discussões da temática e promover avanços teóricos, práticos e políticos no campo da Agroecologia.

A realização do evento na capital federal insere a cidade no cenário internacional das discussões sobre agroecologia e também fortalece as experiências regionais de construção do conhecimento de base agroecológica. A organização do evento reflete um processo horizontal, no qual mais de 40 instituições ocupam um papel importante na articulação e na realização do Brasília Agroecológica 2017.

Paula Rodrigues (MTB 61.403/SP) Embrapa Hortaliças Telefone: (61) 3385-9109

Mais informações sobre o tema Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Fonte: Embrapa

  0 COMENTÁRIOS
Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tópicos recentes
Tags
Parceiros