Sinergia e força: um encontro de saberes e sabores

Share

“Há essa sinergia, uma força, um espírito que vai juntando essas pessoas para tentar iluminar os caminhos”.

A frase é do agricultor e representante do Núcleo de Agroecologia de Cajuí (PI), Raimundo Rego, mas simboliza bem a energia que está presente do I Encontro Nacional de Núcleos de Agroecologia que começou ontem (8/09), no Centro de Formação Vicente Cañas, em Luziânia, GO.

Essa é a primeira vez que os Núcleos de Agroecologia se reúnem nacionalmente para refletirem sobre suas práticas e as formas de atuação. São pesquisadores/as, educadores/as, agricultores/as, comunicadores/as, estudantes que, a partir de suas vivências locais irão tecer a grande teia de experiências agroecológicas. Momento também de partilha de saberes e de sabores. No centro da roda, a troca de experiências e de conhecimentos. Na mesa, a partilha de alimentos trazidos por eles de várias partes do País.

O primeiro dia do evento foi de chegança, de acolhida e de muito amor. Ciranda, poesia e resgate da história do Projeto de Sistematização de Experiências, das andanças pelo Brasil fizeram parte da roda. Hoje (9/09), a programação começou com histórias de gente que faz agroecologia e os desafios de se produzir alimento limpo em espaços ocupados pelo agronegócio.


Na sequência, a construção do grande Rio do Tempo, metodologia de trabalho participativa, onde os núcleos, organizados por região, trazem para a roda experiências significativas, afetivas e temporais que marcaram suas trajetórias, nesses últimos dois anos. Experiências de luta e de transformação que irão fazer parte de uma grande instalação pedagógica que será apresentada no Congresso Brasileiro de Agroecologia.

“Há momentos na história.
Em que todas as vitórias
parecem fugir da gente.
Mas vence quem não desanima.
E busca em sua auto-estima
a força pra ser persistente.
O tempo passa lento
Mas também passa com ele a glória do imperador
Quem tem as mãos de construir
Terá de levantar-se e decidir
O dia de enterrar a dor
E erguer-se de todos os lugares
Pra dizer que é hora de colher
Tudo o que se plantou
Gente é como água do mar
Mesmo se movendo devagar
Mostra no seu balançar
Que nunca se dobrou
Regamos o deserto da consciência
E um novo ser nasceu
É hora de ir companheiro.
Você é o guerrilheiro que a história nos deu
Regamos o deserto da consciência
E um novo ser nasceu
É hora de ir companheira

Você é a guerrilheira que a história nos deu.” – Ademar Bogo

Para saber mais acesse: http://aba-agroecologia.org.br/wordpress/encontro-nacional-dos-nucleos-de-agroecologia/

Projeto de Sistematização de Experiências: sistematiza.aba@gmail.com

Facebook do Projeto: https://www.facebook.com/sistematizacaodeexperiencias/

Texto: Maria Clara Guaraldo

Fotos: Eduardo Di Napoli e Lucas Geovane

Cobertura Colaborativa do Coletivo de Comunicação Mídia Crioula 

Rodrigo Avelar – 31.98627-2718
Eduardo Di Napolli – 24.99273-6031
Muriel Duarte – 11.99877-3800
Maria Clara Guaraldo – 61.98183 6824
Página Inicial
Parceiros