As imagens dos territórios

Share

Os relatos de experiência popular em vídeo mostrarão a diversidade das experiências, com protagonismo das próprias famílias e comunidades

Seu Altamiro, da Estância Agroecológica de Santa Isabel, no município de Goiás, veio contar para gente sobre as normas de submissão de relatos de experiência popular em vídeo. Pela primeira vez, será possível enviar trabalhos nesta categoria para o CBA, apresentando o protagonismo das experiências de famílias agricultoras, povos indígenas e comunidades tradicionais e produzidos por elas. O prazo de submissão, em todas as categorias do congresso, segue aberto até 5 de julho.

Como diria o cineasta brasileiro Glauber Rocha “para fazer um filme, basta uma ideia na cabeça e uma câmera na mão”. Hoje, com o avanço das tecnologias, podemos dizer que basta um celular, uma boa ideia e acesso à internet para contar a diversidade de cores, sabores, cheiros, lutas e resistências que pulsam nos territórios.

O diálogo de saberes é um dos princípios que fortalecem o lema do XI Congresso Brasileiro de Agroecologia (CBA): “Ecologia de Saberes: Ciência, Cultura e Arte na Democratização dos Sistemas Agroalimentares”, que acontecerá de 4 a 7 de novembro em Sergipe.

Os vídeos devem ser gravados na posição horizontal com duração de até 5 minutos, trazendo a força, riqueza e diversidade da experiência – seja anúncio ou denúncia.

Acesse o edital em http://bit.ly/submissaocba

#CBANordeste #EcologiaDeSaberes #AgroecologiaÉoCaminho

  0 COMENTÁRIOS
Campo e cidade Comunicação popular Educação popular XI CBA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Parceiros: