À Ana Maria Primavesi: nosso profundo agradecimento

“Lutar pela terra, lutar pelas plantas, lutar pela agricultura, porque se não vivermos dentro da agricultura, vamos acabar. Não tem vida que continue sem terra, sem agricultura”

Foto: Leonardo Melgarejo, durante a II Feira Nacional da Reforma Agrária

No dia 5 de janeiro de 2020, Ana Maria Primavesi fez sua passagem. Aos 99 anos, a agrônoma austríaca, pesquisadora e referência mundial em agroecologia, Ana Primavesi mantinha no rosto um sorriso largo, que evidenciava sua constante alegria de viver, ensinar, resistir e lutar. Uma Mulher à frente do seu tempo. Uma das pioneiras na resistência a um modelo de produção pautado na monocultura e no uso de agrotóxicos, ela protagonizou a construção da agroecologia com seriedade e responsabilidade, abriu caminhos e enraizou a agroecologia enquanto ciência, associada com a prática no campo.

Ana Maria Primavesi deixa um grande legado – a compreensão do solo enquanto um organismo vivo que está intrinsecamente conectado com a produção e manutenção da vida e de ecossistemas complexos e o entendimento de “solo sadio, planta sadia, ser humano sadio”. Certas e certos de que a construção do conhecimento pedagógico sobre a agroecologia precisará sempre beber na fonte inesgotável dessa cachoeira de sabedoria, guardaremos a fluidez de suas palavras, escritos, vídeos e vozes sobre como re-existir com delicadeza e ancestralidade.

Ana Maria Primavesi semeou por todo país sementes que guardarão sua mensagem de amor à natureza e cuidado com as pessoas e com o ambiente! Ana agora vive na vida do solo! À ela, nosso profundo agradecimento pela vida de lutas, descobertas e ensinamentos.

Seguiremos repousando e nos fortalecendo na frondosa sombra de nosso Jatobá sagrado, como afirma sua biógrafa Vírginia Mendonça Knabben, que publicou um site dedicado a pesquisadora em 3 de outubro de 2018 (www.anamariaprimavesi.com.br).

A geógrafa e autora da biografia de Primavesi nos acalenta com uma amorosa despedida, que pode ser lida na íntegra clicando aqui.

A Associação Brasileira de Agroecologia saúda a fértil vida de Ana Maria Primavesi e se compromete a cuidar de suas sementes, semeando novos campos – a partir das multiplicações das nossas redes e laços – florescendo e frutificando seus saberes e práticas. Que agora o solo a acolha e cuide dela, como assim ela o fez.

3 comentários

  1. Descanse em PAZ sábia mestra ! Sigamos nós em nossas lutas e conscientes do imenso legado de sua passagem pelo Planeta. Já é hora de sairmos em missão de disseminação de suas idéias, seus ensinamentos e sua visão de vida.
    Nossa responsabilidade é grande, árdua, mas deveremos TODOS enfrentá-la com a mesma determinação com que você – sábia mestra – enfrentou.
    joão carlos flôres – agrônomo – MACAÉ – RJ.

  2. O que ela nos ensinou será de grande ajuda. Estou tendo uma formação técnica nesta área e cada vez mais descubro a importância de utilizar da agroecologia como saber alternativo, instruindo os pequenos e médios agricultores etc. Estou cativado por este saber holístico, um verdadeiro divisor de águas do cenário criado pelos modelos científicos da revolução verde. Estudar a área vai além de apenas colocações profissionais: é uma noca forma de enxergar a agricultura.

  3. O que ela nos ensinou será de grande ajuda. Estou tendo uma formação técnica nesta área e cada vez mais descubro a importância de utilizar da agroecologia como saber alternativo, instruindo os pequenos e médios agricultores etc. Estou cativado por este saber holístico, um verdadeiro divisor de águas do cenário criado pelos modelos científicos da revolução verde. Estudar a área vai além de apenas colocações profissionais: é uma nova forma de enxergar a agricultura.

Deixar uma resposta